G.E.T.U.H.

GRUPO ESPÍRITA TRABALHADORES DA ÚLTIMA HORA

O Que é o Passe?

"A força magnética é puramente orgânica; pode, como a força muscular, ser partilha de toda gente, mesmo do homem perverso; mas só o homem de bem se serve dela exclusivamente para o bem... mais depurado, o seu fluido possui propriedades benfazejas e reparadoras, que não pode ter o homem vicioso ou interessado."

Allan Kardec, Obras Póstumas

 

O QUE É O PASSE?

 

Passe é uma transmissão conjunta, ou mista, de fluidos magnéticos – provenientes do encarnado – e de fluidos espirituais – oriundos dos benfeitores espirituais, não devendo ser considerada uma simples transmissão de energia animal (magnetização).A aplicação do passe tem como finalidade auxiliar a recuperação de desarmonias físicas e psíquicas, substituindo os fluidos deletérios por fluidos benéficos; equilibrar o funcionamento de células e tecidos lesados; promover a harmonização do funcionamento de estrutura neurológicas que garantem o estado de lucidez mental e intelectual do indivíduo.O passe é, usualmente, transmitido pelas mãos, mas também pode ser feito pelo olhar, pelo sopro ou, à distância, por intermédio das irradiações mentais.A transmissão e a recepção do passe guarda relação com o poder da vontade de quem doa as energias benéficas e de quem as recebe.

 

OBJETIVOS DO PASSE 

 

O Passe é direcionado para a pessoa ou para o espírito que carece e procura por esse notável "agente de cura", o socorro que lhe proporciona o reequilíbrio orgânico, psíquico, perispiritual e espiritual. Apesar do socorro fluídico propiciar, quase sempre, o alívio dos males orgânicos e o reequilíbrio psíquico, com notáveis conquistas no campo físico e perispiritual, a cura de qualquer mal não será atingida se as causas desse mal não forem sanadas. Assim sendo, o assistido necessita de "Terapia Evangélica", submetendo-se aos tratamentos espirituais que a Casa Espírita vai oferecer e, mais tarde, do estudo. Nesse sentido, a Fluidoterapia (passe)  objetiva auxiliá-lo nessa conquista, na auto-cura, propiciando-lhe o reequilíbrio transitório, com base no tratamento das causas, até que ele, por si, tenha meios de combater os efeitos. Através do reequilíbrio energético, a pessoa aos poucos consegue ter modificada sua visão, enxergando as mesmas circunstâncias de maneira diversa. Dessa forma ela consegue modificar a sua vida, não com uma mudança das situações que o cercam mas com a mudança de sua ótica em relação a elas.

Por atuar diretamente sobre o perispírito, ou seja, sobre a matriz onde se funde o nosso organismo físico e, por conseguinte, onde se localizam as raízes profundas de nossos distúrbios somáticos, o passe é o mais importante elemento para a promoção do equilíbrio perdido ou ainda não conquistado, sempre que todo e qualquer desajuste se instale ou se revele.

 

"Por passe se entende uma ação consciente e deliberada de transmissão de fluidos , de um possuidor para um carente, por meio de uma técnica, ainda que esta seja a mais simples. Nessa doação, a ligação mental do passista com os níveis espirituais superiores e a capacidade de fazer suas energias transitarem por ele são de relevância, tanto quanto a característica de, em possuindo uma disposição íntima de usinagem fluídica, exteriorizar, direcionar e "manipular" esses fluidos."

Jacob Melo- Manual do Passista

 

    É necessário uma atitude séria de quem da o passe , assim como de quem recebe, não somente no momento do passe. Necessário é  um compromisso  a mudança íntima do ser, em seus atos diários, na forma de pensar e agir.

 A melhora não será imposta pelas mãos do passista, será um auxílio ao reequilibrio das energias. A cura, ou a melhoria do estado geral de quem busca o passe, esta em suas próprias mãos. A Fé racional e trabalhada no bem é essencial para a conquista do bem estar.

O fluxo energético se mantém e se projeta às custas da vontade do médium passista, assim como de entidades espirituais desencarnadas que auxiliam na composição dos fluidos. A transmissão do Passe se faz pela vontade que dirige os fluidos para atingir os fins desejados. A disposição mental de quem aplica o Passe e de quem o recebe é muito importante.

Não há a necessidade do toque, a qualquer pretexto, na pessoa que recebe o passe. A transmissão da energia se dá através de perispírito a perispírito. O toque pode causar reações contrárias a boa recepção de fluidos e criar situações embaraçosas que convém prevenir.

Não há necessidade de o médium passista receber passe de outro médium ao final dos trabalhos, a pretexto de revitalização. À medida que o passista aplica o passe ele automaticamente se recarrega de fluidos salutares. Poderá haver cansaço físico, mas não desgaste fluídico se o passista estiver em condições físicas e espirituais e o trabalho estiver bem orientado.

 

"Se pretendes, pois guardar as vantagens do passe, que em substância, é ato sublime de fraternidade cristã, purifica o sentimento e o raciocínio, o coração e o cérebro"

- Segue-me - Francisco C. Xavier- Emmanuel

 

  • Fatos importantes sobre o Passe:

- É o passe uma invenção do Espiritismo?

   - Garantimos que, em princípio, o Espiritismo nunca “inventou” nada nem tampouco “criou”coisas usualmente a ele atribuídas. O passe, suas técnicas e seu conhecimento remontam à mais longínqua antiguidade. A Doutrina Espírita apenas estudou o magnetismo e suas aplicações, estuda e continuará estudando suas causas e efeitos, tendo chegado a grandes conclusões, notadamente no que diz respeito ao seu uso para o bem dos Espíritos, tanto encarnados quanto desencarnados, dando-lhes emprego sério e útil, e incentivando sua prática dentro dos princípios cristãos e nos limites da pureza doutrinaria espírita, lembrando aos seus praticantes, como o fez o Cristo: “(...) De graça recebestes, de graça dai” Mateus X, V. 8

 

- É o passe magia? Por quê?

   - Não. Porque o passe não se utiliza de fetichismos, não é dogmático, não compactua com Espíritos inferiores para obtenção de favores, quer materiais, quer espirituais, nem se compromete com ritualismos. Não incita adoração a santos ou mitos nem requer pagamentos ou oferendas. Se nos permitimos uma definição própria, o passe é um dos veículos de que se utilizam os Bons Espíritos para atender aos necessitados, de acordo com a vontade de Deus, e não para atender aos homens,segundo nossos, quase sempre, pueris caprichos e mesquinhas imposições.

 

- Passistas e médiuns curadores são a mesma coisa?

   - Se bem possam, em determinadas situações, se confundirem, não são necessariamente a mesma coisa pois o passista nem sempre é um médium curador no sentido maior do termo, enquanto que todo curador, posto que sempre usa alguma técnica de passe, é passista, ressalvando-se, contudo,que aqui importa distinguir passista de passista Espírita.Quando Allan Kardec definiu médiuns curadores, disse que esses são “Os que têm o poder de curar ou de aliviar o doente, pela só imposição das mãos, ou pela prece.“Essa faculdade não é essencialmente mediúnica: possuem-na todos os verdadeiros crentes, sejam médiuns ou não. As mais das vezes, é apenas uma exaltação do poder magnético, fortalecido, se necessário, pelo concurso de bons Espíritos".(1)

 

“Como a todos é dado apelar aos bons Espíritos, orar e querer o bem, muitas vezes basta impor as mãos sobre a dor para a acalmar; é o que pode fazer qualquer um, se trouxer a fé, o fervor, a vontade e a confiança em Deus”

- (Allan Kardec - Revista Espírita, Setembro, 1865).

 

                                                                    “O passe é, antes de tudo, uma transfusão de amor".

                                              Divaldo Pereira Franco- Diálogo com os dirigentes e trabalhadores Espíritas

 

FONTES:

  • Revista Espírita

  • Livro: Diálogo com os dirigentes e trabalhadores Espíritas- Divaldo P. Franco

  • Livro: O Passe: seu estudo, suas técnicas, sua prática - Jacob Melo(1)

  • Livro: Manual do Passista - Jacob Melo

  • Livro: Obras Póstumas - Allan Kardec

  • Livro: Segue-me - Francisco C. Xavier- Emmanuel

  • Livro dos Espíritos - Allan Kardec

  • FEB (www.febnet.org.br)