G.E.T.U.H.

GRUPO ESPÍRITA TRABALHADORES DA ÚLTIMA HORA

"No dia em que a Ciência persuadir-se da veracidade da nossa doutrina, dar-se-á legítima revolução nos métodos até aqui utilizados. Pesquisas que apenas colimam a matéria, elevarse-ão para a alma. E o mundo verá entreabrir-se uma Nova Era; a Humanidade regenerada por uma fé racional, avançará na conquista de todos os progressos que até hoje mal terá podido lobrigar".

A Evolução Anímica - Gabriel Delanne

François Marie Gabriel Delanne nasceu em Paris, França, no dia 23 de março de 1857, numa família espírita. O pai, Alexandre Delanne, era amigo e colaborador de Kardec, e a mãe, uma das médiuns da equipe do Codificador. Criança ainda, aos 8 anos, foi capaz, na ausência do pai, de realizar uma sessão espírita, explicando aos presentes o necessário para o desenvolvimento da reunião. Kardec, aliás, quando o tomou nos braços, previu que o pequenino seria, no futuro, uma figura eminente no campo da nova doutrina.

Delanne formou-se engenheiro eletricista. Muito jovem, iniciou a publicação de seus escritos, resultado de extensos e profundos estudos.

Entre suas obras destacam-se:

  • O Espiritismo perante a Ciência,

  • O fenômeno espírita,

  • A evolução anímica,

  • A alma é imortal

  • A reencarnação.

 

Trabalhou arduamente pela divulgação dos princípios espíritas. Editou, durante vários anos, em Paris, a Revista Científica e Moral do Espiritismo; foi presidente da União Espírita Francesa; participou ativamente dos congressos internacionais de Espiritismo. Em 1903, na Vila Carmen, em Argel, colaborou como assistente nos estudos sobre materialização realizados por Charles Richet. Ambos fotografaram a "forma materializada de um homem que dizia chamar-se Bien Boa". Os resultados que obtiveram revolucionaram o ambiente materialista e intelectual da França, na época.

Gabriel Delanne desencarnou em Paris, no dia 15 de fevereiro de 1926.