G.E.T.U.H.

GRUPO ESPÍRITA TRABALHADORES DA ÚLTIMA HORA

 Evangelização Espírita Infantil

A Finalidade da Evangelização

Auxiliar a criança a conhecer a si mesma e às Leis Divinas que regem os mundos e os seres, desenvolver o sentimento de amor, influenciando de forma positiva o relacionamento entre os familiares, com o próximo em geral e com as criaturas da natureza. A criança evangelizada será o futuro, o espírito esclarecido, justo e caridoso, capaz de auxiliar e respeitar a todos os seres, vibrando em sintonia com as Leis Universais e colaborando conscientemente com Deus na grande obra da Criação Infinita. Nós que nos preocupamos tanto pelo futuro de nossas crianças, procurando oferecer a elas bons alimentos, boas roupas, bons professores, poderíamos deixar de lhes oferecer as dádivas mais preciosas da vida: as riquezas do Evangelho e do conhecimento espiritual?

Por que o período infantil é a fase mais importante para a educação?

 

“Encarna  ndo, com o objetivo de se aperfeiçoar, o Espírito, durante esse período, é mais acessível às impressões que recebe capazes de lhe auxiliarem o adiantamento, para o que devem contribuir os incumbidos de educá-lo.” (Allan Kardec, O livro dos Espíritos, 76. ed., perg. 383).

 

“A delicadeza da idade infantil os torna brandos, acessíveis aos conselhos da experiência e dos que devam fazê-los progredir.

Nessa fase é que se lhes pode reformar os caracteres e reprimir os maus pendores.” [...]. Livro dos Espiritos 76.ed., perg.385  

​ Por que a escola de Evangelização Espírita infantil antes dos sete anos de idade?

​​​​​

- Até aos sete anos, o Espírito ainda se encontra em fase de adaptação para a nova existência que lhe compete no mundo. Nessa idade, ainda não existe uma integração perfeita entre ele e a matéria orgânica. Suas recordações do plano espiritual são, por isso, mais vivas, tornando-se mais suscetível de renovar o caráter e estabelecer novo caminho, na consolidação dos princípios de responsabilidade, […].

 - Passada a época infantil, credora de toda vigilância e carinho por parte das energias paternais, os processos de educação moral, que formam o caráter, tornam-se mais difíceis com a integração do Espírito em seu mundo orgânico material, [...]. (Emmanuel, O Consolador, 15.ed.,perg.109                         

 

  “Temos ouvido o espírito de Emmanuel há muitos anos com respeito a estes assuntos, […].

Nós sempre nos desvelamos em nossas casas, no ensino da bondade, do perdão, das atitudes evangélicas em si, mas precisávamos descobrir um meio de comunicar à criança, algum ensina-mento em torno da Lei de Causa e Efeito, mostrando determinados tópicos dos mais expressivos para o mundo infantil, com respeito à reencarnação, um problema da imortalidade da alma. Muitas vezes, nós esquecemos de conduzir a criança para este tipo de lição, para este tipo de comentários, com receio de apressar na mente das crianças determinados pensamentos com relação a morte do corpo.  Precisávamos estudar quais os meios de começar a oferecer à criança, bases para que ela se conheça no mundo em que está vivendo e naquele mundo social em que ela vai viver.”(Emmanuel , A Terra e o semeador, 7. ed., perg. 101)